Publicado por: patriciatavares | 20/08/2010

Os melhores dias são quando trabalhamos à brava

Cheguei há pouco a casa, depois de dez horas na redacção. É final da semana (de trabalho) e sabem que mais? Não me sinto cansada! Estaria pronta para amanhã começar novamente outro dia no jornal. E sabem porquê? Porque esta semana foi aquela em que mais textos de extensão aceitável escrevi. Parece contraditório, mas é a mais pura das verdades. Depois de um tema no Cidades do fim-de-semana passado, esta semana voltei a conseguir uma abertura e alguns textos à volta dos 2000 caracteres e até mais. Isto pode parecer “nada” para quem está de fora, mas para mim é um grande motivo de alegria. E começo a sentir que já escrevo mais rápido (yei!!) e que sou mais “despachada” a falar ao telefone com as pessoas. Começo a sentir que iniciei a evolução e só espero que continue assim.

Faltam três semanas para terminar e já estou a começar a entrar em paranóia. É incrível: quando ganhamos noção de que estamos a subir um degrau é quando já estamos a chegar ao fim do estágio e pouco tempo falta para ir embora. Dito isto, resta apenas marcar a nossa posição e deixar uma boa impressão em quem fica. Por isso aconselho a todos os estagiários a aproveitarem ao máximo o período de estágio e a esforçarem-se por deixar uma boa impressão. Isso implica dedicação total e, por vezes, ficar a trabalhar até ser noite (e já noite). Então nesta profissão isso é uma constante. Mas como diz uma amiga minha e colega estagiária (créditos à Cláudia Ferreira), ficar até tarde no jornal porque estamos a escrever um artigo é sempre uma motivação – em detrimento daqueles dias (que cansam muito mais!) em que saímos relativamente cedo e nos fartámos de procurar por assuntos e não surge quase nada (também os há, então Agosto tem sido terível!).

E ao chegar a casa, depois de um dia em que trabalhámos à brava, às vezes acabamos por estar mais eléctricos do que quando acordamos, com as baterias carregadas.

E tu, que também estás a estagiar ou já com contrato de trabalho – conta-nos a tua experiência!

Patrícia de Oliveira

Anúncios

Responses

  1. Patrícia minha querida, duas coisas que disseste sinto-as na pele: procurar por artigos em Agosto é um drama. E quando mais trabalhamos é quando o dia passa mais rápido e menos cansadas estamos.

    Tudo o resto também é verdade, incluindo o sair de noite do trabalho… e não sabe tão bem? Estamos a evoluir… que bom! 😀

    Beijo a cada um de vocês, meus colegas e amigos! 😀

  2. Sarinha, temos que nos encontrar todas!! Marcar um jantar ou um almoço, pleaaaase !

    Beijinhoo

  3. Querida Patrícia, o teu texto reflecte muito do que tentei passar no meu post da semana passada… É, de facto, uma sensação fantástica ficarmos até tarde no sítio onde trabalhamos e saber que fizemos alguma diferença porque o nosso trabalho foi importante.
    Obrigada por este testemunho tão verdadeiro que eu senti tão bem na pele esta semana.. =)
    Beijinhos

  4. Revejo-me completamente.
    Para quem gosta mesmo disto, não há maior satisfação do que ver uma peça publicada.

    Boa sorte para o resto do estágio 🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: